Botando ordem na casa!

22 jan

Saí da casa dos meus pais com meus 25 aninhos recém completos. Era um apêzinho minúsculo no Leblon, mas eu nem ligava. Era todinho meu. Só meu. Mas assim também eram as (muitas) contas, e minha primeira lição como mulher independente foi a de que nenhum apartamento se monta da noite para o dia. Assim, fui atrás do básico: fogão, geladeira, cama. Herdei um sofá de segunda mão. Os armários da cozinha e do quarto tive que garimpar nas Casas Bahia muito a contra-gosto, mas era o que o orçamento permitia. Os amigos ajudaram com as muambas do dia-a-dia no meu primeiro chá de panela. Com o passar do meses, e dos contra-cheques, pude comprar uma mesinha de varanda com cadeiras, pois era o que a sala comportava. Deu até para descolar uma planta, que sobreviveu a duras penas por dois anos e meio, tempo que fiquei no meu saudoso primeiro apartamento.

De lá, parti para uma empreitada ousada e muuuuito oportunista de financiar um apartamento em Botafogo. Fiz as contas, refiz, pensei, pensei, pensei mais um pouco e lá fui eu assinar os papéis. Alguns meses depois, deu-se o boom imobiliário no Rio de Janeiro e eu me tornei uma proprietária bem afortunada. Mas mesmo com toda sorte do mundo do meu lado, tinha 30 anos de prestação pela frente e os planos de mobiliar o apartamento do jeitinho que eu sonhava foram postergados mais uma vez.

Aos poucos, fui descobrindo o prazer de restaurar, reciclar e inventar moda. E descobri, principalmente, que  os chamados móveis DIY são mais criativos do que os das lojas e bem mais baratos. Esse foi o pulo do gato que fez a minha casinha ir ganhando a minha cara. Muitas pesquisas na internet depois e meu lar ganhou uns banquinhos coloridos ali, uma mesinha de centro recauchutada acolá…

Me mudei pela terceira vez aos 31 anos, dessa vez para, literalmente, juntar os trapos com o namorado. E juntamos muitos trapos, móveis, objetos de decoração! Sorte que, bem diferente do meu primeiro apartamentinho no Leblon, nossa nova casa gozava de 120m quadrados para abrigar tanta coisa. Arruma daqui, arruma dali e nosso canto foi ficando com a nossa cara, um potpourri colorido e cheio de vida, de história, de amor. E no meio de tudo isso, nossos dois gatos! Afinal, lar sem bichinho não é lar.

Mas, como todos os 3 leitores desse blog estão carecas de saber, nosso amado apê de Laranjeiras, ponto de encontro de muitas cervejinhas com os amigos, durou exatos seis meses, quando chegou a hora de começar tudo de novo em Cingapura. Do zero. Sem parar pra olhar pra trás – porque é nessa hora que você congela, entra em pânico e não faz nada –  vendemos praticamente tudo o que tínhamos, dos móveis aos utensílios de cozinha. Não me arrependo de uma coisinha que tenha sido vendida por uma mixaria, mas penso toda noite quando vou dormir nos meus gatinhos que ficaram no Brasil em um lar “adotivo” (e cheio de amor).

Enfim, chegamos aqui com exatas seis malas contendo (poucas) roupas, alguns livros, nossos computadores e câmeras, um porta-retrato com uma foto do casal e um narguilé recém-adquirido na Turquia. Nada além disso. Na-da.

Isso significava voltar lá pros meus 25 aninhos, quando me vi diante de um apartamento completamente vazio, uma tela em branco! Tive meus momentos saudosistas, principalmente quando saí a procura das coisas mais banais que se compra uma vez na vida pra nunca mais, tipo balde, colher de pau, escorredor de macarrão. Me vi ao lado da minha mãe, percorrendo os corredores da Casa e Vídeo com um lápis na mão, fazendo contas e mais contas. Nossa, como cada cabide esburacava minha conta bancária!

Por aqui não precisamos levar a calculadora para comprar panelas, mas na pressa de começar nossa vida aqui e adquirir o básico pra casa, algumas etapas perderam o romantismo. Compramos todos (to-dos) os móveis numa filial gigantesca da Ikea – mais prático e muito mais barato. Louça, copos e panelas idem. Os utensílios do dia-a-dia, em uma loja all-for-2-dollars japonesa. E voilà, temos uma casa!

Confesso que agora olho para ela e vejo um catálogo da Ikea. Nenhum móvel herdado da vovó, nenhum banquinho mal pintado por mim, nenhum pôster que já chegou amassado pelo correio. Em compensação, diferente da ex-casinha lá de Laranjeiras, cada ítenzinho foi comprado a dois – e com muito amor. Foram tardes intermináveis, cansativas, mas muito especiais decidindo cada detalhe do NOSSO lar. Ainda não está com a cara que a gente quer, mas, aos poucos, a gente chega lá.

Próximo passo: plantas, almofadas, e quadros. Aliás, alguma sugestão de como usar pôsters e quadros sem furar as paredes??

Bom, aí vai um “antes e depois” do cafofo. Como boa publicitária, tirei as fotos logo depois de fazer uma bela faxina. Divirtam-se com o tour!

Antes...(lindo o piso branco, né? Pois basta cair um fio de cabelo pra ele parecer que está imundo!)

Antes…
(lindo o piso branco, né? Pois basta cair um fio de cabelo pra ele parecer que está imundo!)

...e depois!Todos os móveis orgulhosamente montados por nós!

…e depois!
Todos os móveis orgulhosamente montados por nós, inclusive o sofá!

Como eu disse, parece um catálogo de móveis. Procura-se tapete, quadros, almofada e plantas!

Como eu disse, ainda parece um catálogo de móveis. Procura-se tapete, quadros, almofada e plantas!

Detalhe da lanterna de papel comprada a 2 dolares na loja japonesa de quinquilharias!

Detalhe da lanterna de papel comprada a 2 dolares na loja japonesa de quinquilharias!

Segundo móvel da casa a ser montado (depois da cama)!

Segundo móvel da casa a ser montado (depois da cama)!

Quem é frenética nos blogs de decoração como eu, já ouviu falar na deco-tape. São tecidos adesivos lindos! Pra minha alegria, tem aos montes na loja tudo-por-dois-dolares! Não deu uma bossa no bar??

Quem é frenética nos blogs de decoração como eu, já ouviu falar na deco-tape. São tecidos adesivos lindos! Pra minha alegria, tem aos montes na loja tudo-por-dois-dolares! Não deu uma bossa nesse barzinho tão singelo??

Outro uso pro meu kit deco-tape: avisando que a porta de vidro da cozinha está fechada e evitando (novos) acidentes!

Outro uso pro meu kit deco-tape: avisando que a porta de vidro da cozinha está fechada e evitando (novos) acidentes!

Anúncios

9 Respostas to “Botando ordem na casa!”

  1. Bianca Farah janeiro 22, 2013 às 3:05 am #

    Ai, amiga! Que texto delicia de se ler! Sabe que eu me pego as vezes olhando para minha casinha e pensando nisso? Sei que ainda vamos morar muitos anos por aqui, mas a certeza que tenho que eu e Joao sempre vamos lembrar daqui com muito amor… Depois que ele veio já mudamos muitas coisas, mas ainda tem esse mix de moveis doados, transformados e adaptados… Cada um de um lugar e com uma historia! O sofá mesmo, além de ser lindo e maravilhoso, fico me lembrando do anterior… Péssimo pra sentar, encardido, mas que proporcionou muitas risadas, palavrões e beijinhos! Mas acho que montar uma casinha nova com seu amor, também não deve ter preço, né? E com o tempo, tudo vai ficando com a carinha de vcs! Adorei os seus toques de decoração, através deles mato a saudade giga de você! Mas pensa uma coisa, imagina como vai ser maravilhoso quando vocês voltarem e misturarem os moveis novos com os que ficaram? Vai ficar maravilhoso! Amo muito vocês e esta cada dia mais difícil não poder dar aquele abraço apertado!!!!!! Temos que marcar aquele skype! Beijinhos

    • cissaferreira janeiro 23, 2013 às 7:41 am #

      Saudade do sofá que você tanto xingou??? Difícil de acreditar, heim? Heheheh!
      Quanto ao skype, tô sempre online quando estou no computador! É só ligar! Tô esperando!!
      Beijoca

  2. Marcia Mendel janeiro 22, 2013 às 3:02 pm #

    A sala ficou genial! Você foi bem mais rápida do que eu, as obras aqui em casa terminaram já faz quase um mês e a sala continua só com um sofá, ah sim e o bar é claro, mas esse nunca saiu do lugar, por mais que arquitetas insensíveis insistissem. Mas e as fotos do banheiro, da cozinha e dos quartos? Quero ver meu quarto de hóspedes! Sobre como pendurar quadros sem furar, aí deve ter aquelas fitas adesivas 3M com um ganchinho. Comprei uma aqui pra casa que aguenta até 2, 8kg. Aí com certeza deve ter. Bom, fora a decoração e os perrengues, achei lindo o texto, Cissa. Simples, mas emocionante, porque acompanhei todo esse amor, primeiro pela sua independência, pela sua primeira casa, depois pela segunda e depois pela terceira já com outro amor. São em historias como essas que dá pra ver que amor e felicidade são muito mais fáceis de se alcançar, quando a gente para de correr atrás deles. Se estamos preparados, eles simplesmente vêm, seja na compra de uma colher de pau, num móvel frio da Ikea, seja num banquinho pintado ou num poster amassado…
    beijokas!

    • cissaferreira janeiro 23, 2013 às 7:40 am #

      Seu quarto de visitas no momento é um amontoado de malas vazias… Ops!
      Mas prometo que estará lindinho quando você chegar!

  3. Iraman janeiro 23, 2013 às 11:50 am #

    êêêê amigaaaaa! Muito bom ler esse seu texto!! Essa é uma recapitulação da sua vida, mas não posso negar que tb é um pouco da minha!! Que bom q aproveitei mt cada cantinho seu até agora…E com esse novo, ainda bem, não será diferente!! :)))) O que eu fico mais feliz é que em cada trecho das suas histórias o que não falta é a palavra amor!!
    Sua casinha tá uma graça!! E não se preocupe, assim como não falta amor, não faltará criatividade!! Não tenho a menor dúvida!! Em 2 tempos essa casa terá completamente as suas carinhas! Vcs estão criando a história de vcs aí!!
    Um grande beijo com mtttt saudade!!
    Ira

  4. no caminho do norte fevereiro 9, 2013 às 5:27 am #

    Adoreeeeeei a sala! Aliás, rindo muito aqui do chão branco. Sei bem como é. Lá no Humaitá eu tinha um banheiro com chão branquim, branquim. In-fer-no. Era um taaaaaal de passar pano, minha nossa! Prepare-se. 🙂

    • cissaferreira fevereiro 13, 2013 às 1:50 pm #

      Não sei quem inventou o piso branco. Mas aposto que era um homem. Hunf.

  5. Luciana Torgoman fevereiro 18, 2013 às 10:14 pm #

    hookah? mmmmmm que linda a sua casa, amiga! amei!!!! beijo beijo

  6. Crara abril 9, 2013 às 4:10 pm #

    Cissa, eu prendo meus posters e quadros com uma gominha elástica maravilhosa. nos EUA e inglaterra ela é azul [com o nome de blutak]. aqui no brasil ela é branca [e nao lembro o nome]. é ótima pq nao tira tinta, nao mancha, nao fura e nao cai!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: