Aquele sobre o Thaipusam

30 jan

 

Moramos em um bairro habitado quase exclusivamente por expatriados que, não fosse por um templo chinês budista um templo hindu que tentam respirar entre os bares e restaurantes daqui, poderia se tratar de qualquer centro urbano estéril de tradição e cultura pelo mundo afora. Mas é bom lembrar que estamos em Cingapura, e aqui até mesmo em um bairro como o nosso as tradições mais cedo ou mais tarde aparecem. Para nossa surpresa, um dos tais templos do nosso bairro, que até então tínhamos dado pouca atenção, era o destino final de uma grande procissão hindú que aconteceria no domingo, o Thaipusam. Era como se, em pleno Leblon, centenas de pessoas se reunissem para uma grande manifestação religiosa. Deu pra imaginar? Então, prosseguindo…

O Thaipusam é uma das maiores celebrações hindus que acontece anualmente em lugares como Índia, Malásia e Singapura. Centenas de devotos acompanham uma longa procissão entre dois importantes templos hindus rezando em forma de canto e batucadas, levando potes de leite como oferenda. Durante a cerimônia, como prova de fé e devoção, muitos deles se flagelam aplicando agulhas e barras de metal na língua e na pele. O ritual também inclui puxar altares pesados através de grampos cravados nas costas.

Chegamos timidamente no templo, já lotado por volta das 11h, sem saber como seria a recepção de turistas em uma cerimônia tão sagrada e importante. Sem receber nenhum olhar de desaprovação, nos enfiamos no tumulto e fomos levados pela massa para dentro do templo, onde os devotos chegavam para deixar suas oferendas. Por mais incrível que possa parecer, a celebração do Thaipusam é alegre e embalada por cantorias e batuques muito semelhantes ao nosso samba (como todo o devido respeito, é apenas uma comparação rítmica, por favor!!). Os devotos que trazem kavadis – os tais flagelos no corpo – chegam dançando e são recebidos com muita festa por todos. Uma cerimônia forte, mas muito emocionante.

Depois de muitos registros com o sol a pino, saímos do templo em busca de sombra, mas não resistimos e entramos bem no meio da procissão que chegava (e continuaria chegando madrugada adentro!). Tivemos a chance de nos aproximar e ver melhor os kavadis, que a essa altura do dia já não nos chocavam tanto. E como ainda sobravam energia e bateria na câmera, demos uma passada na área reservada à chegada dos devotos com kavadis, para terem retirados do corpo as agulhas, as barras de metal e os grampos. Durante o ritual, a cantoria continuava. Enquanto me encaminhava para saída, notei que não havia nenhum devoto que não estivesse com um sorriso de orgulho no rosto.

 

Devotos chegam para deixar oferendas e participar da celebração! Templo  Sri Thendayuthapani, do ladinho de casa!

Devotos chegam para deixar oferendas e participar da celebração! 

 

Templo Sri Thendayuthapani, do ladinho de casa!

Templo Sri Thendayuthapani, do ladinho de casa!

 

Hindus comemoram o Thaipusam!

Hindus comemoram o Thaipusam!

Devoto ostenta orgulhoso seus kavadis

Devoto ostenta orgulhoso seus kavadis

Devotos com kavadis!

Devoto com kavadis!

Procissão debaixo do sol e sobre o asfalto quente...

Procissão debaixo do sol e sobre o asfalto quente…

 

Anúncios

6 Respostas to “Aquele sobre o Thaipusam”

  1. Tatiana Cockell janeiro 30, 2013 às 1:46 pm #

    O mundo é grande. A fé também. E isso assusta um pouco pessoas como a gente, que vivem em um estado “católico não praticante”, quase laico de fé e rituais. Ver esse tipo de cerimônia em pleno ano de 2013, em um dos maiores polos econômicos do mundo, sendo completamente absorvido pela população, que é uma mistureba que só ela, é no mínimo emocionante. Viver isso ai deve ter sido um choque cultural e uma felicidade imensa, de saber que a gente faz parte desse mundo tão grande! Arrasou nas fotos e no relato….cissãoincinga!

  2. marciamendel@hotmail.com janeiro 30, 2013 às 3:02 pm #

    Nossa, Cissa, que emocionante! De resto, sem palavras. De verdade…bjos

    • cissaferreira janeiro 30, 2013 às 3:13 pm #

      E dizem que em Batu Caves, Kuala Lumpur, a celebração é ainda maior! Quem sabe a gente não confere ano que vem…
      Bjos!!

  3. no caminho do norte fevereiro 9, 2013 às 3:52 am #

    Adoreison!!!! Vai contando um pouquinho mais daí. 🙂

Trackbacks/Pingbacks

  1. A saga continua… | cissa.em.cinga - fevereiro 7, 2014

    […] anualmente aqui em Cingapura. Eu já escrevi sobre ele aqui no blog lembram? Tá nesse link AQUI. Agora o post virou um episódio forte e […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: